Brad Thorn: Transformação do time pela Liderança

 

Tantos clubes de rugby novos no Brasil querendo crescer, tantas empresas novas no Brasil querendo se estabelecer e todos eles com dificuldades para alcançar seus objetivos. Enquanto isso, do outro lado do mundo, um time sai do último lugar na classificação e se torna campeão 12 meses depois. Qual é o segredo disso? Liderança!

Em 2016, o time de rugby chamado Queensland Country’s da Austrália venceu apenas 5 dos 23 jogos que disputou! E encerrou sua participação no campeonato nacional australiano (National Rugby Championship) em último lugar. Já em 2017, chegaram com uma ótima campanha até a grande final. Apesar de terem começado perdendo a partida, viraram espetacularmente o jogo e se tornaram campeões nacionais!

Mas, afinal, quem os liderou para que conseguissem tamanho feito? Muito desse sucesso pode ser atribuído ao técnico do time. O coach Brad Thorn, 41 anos, já jogou pela Austrália, no Rugby League, e pelos All Blacks da Nova Zelândia, no Rugby Union. É um dos jogadores mais bem sucedidos do Rugby mundial e foi o primeiro a ganhar uma Copa do Mundo, um Super Rugby e a Copa Heineken!

Em sua carreira como jogador, esteve sob o comando de grandes técnicos como Wayne Bennett, Robbie Deans, Sir Graham Henry. Até mesmo como head coach, Thorn chegou a jogar 2 partidas, isso ao lado de Izack Rodda, de apenas 21 anos (quase metade da sua idade!).

Agora, como técnico, assumiu o Queensland Reds, franquia australiana que compete no Super Rugby. Na sua preparação para assumir esse cargo, executou outras funções na franquia, além de assumir como treinador do Queensland Country’s.

Na relação com os “garotos” (pois a maioria tem 19-20 anos) do time, ele diz: “A maior alegria é ver quão unido estão como grupo. Existe algo especial, amam estar juntos, amam se encontrar para treinar e amam jogar. E isso pode ser sentido quando estão em campo.”

Em se tratando de liderança, dois pontos da conduta dele se parecem muito com as lições do Mandela: humildade e se importar com os outros.

Além disso, ele ajudou a transformar a equipe em diversos aspectos. Listamos 5 das transformação mais marcantes:

  1. Buy-in: Compra de alguma ideia, primeiro pelo líder, tendo em mente o sucesso da equipe, o coletivo acima do individual
  2. Focou em criar uma cultura vencedora: trabalhar duro juntos + compartilharem as recompensas ao longo do caminho
  3. Sobre as dificuldades, por exemplo, de não terem um campo onde acontecessem todos os seus jogos o que gerava falta de senso do “home ground”: sem drama, se é essa a situação, vamos lá, vamos fazer o nosso trabalho
  4. Ávidos por aprender, querem crescer
  5. Uma família

Esse 5 pontos podem ser aplicados em qualquer ambiente no qual um grupo precise trabalhar em equipe. Em conjunto com as lições do Mandela, eles te tornam um líder melhor, com um time que confia em você, uns nos outros e em si mesmos.

Agora é a sua vez de colocá-los em prática! E depois comenta aqui quais foram os resultados!