Como falar Rugby em 5 post: Termos e Significados – Parte 1

Quando eu comecei a jogar Rugby, nunca tinha ouvido falar do esporte. E, como a maioria, achava que era o Futebol Americano sem aquele monte de proteção. Com o tempo, percebi que não era nada disso, e apesar da semelhança, são dois esportes beeeem diferentes. Logo de cara, me vi confusa com os termos; mesmo com um inglês intermediário, ficava sem entender quando a professora/treinadora falava que alguém estava em “Offside” ou que tinha sido um “Forward Pass”.

Se você assiste aos jogos e fica sem entender alguma marcação dos árbitros, esse post é para você: Vou dizer como conheci os termos e o que eles significam.

No Brasil, o esporte mais conhecido é o futebol, então é de se esperar que nos primeiros contatos com o Rugby, você estranhe. Quando eu peguei a bola, já tive dificuldades por conta do formato. Amante de todos os esportes, estava acostumada com a bola de futebol, vôlei e etc, e estava pronta para chutar. Se você já tentou chutar a bola de Rugby, sabe como é difícil e que minha tentativa deu errado.

Depois disso, fizemos um jogo para aquecer, o objetivo era pontuar apoiando a bola na linha de fundo (chamaram isso de Try, e eu achei melhor não questionar). Assim que ouvi o apito, saí correndo pro outro lado do campo e pedi a bola. Como éramos todos iniciantes, recebi o passe. Meu time estava pronto pra comemorar, mas ouvi dois dos termos que, a princípio, não fizeram sentido pra mim: “isso foi um Offside e um Forward Pass”.

Com o tempo, descobri que você só pode ficar atrás da linha da bola, porque existe uma linha de impedimento (o Offiside) que só permite que a bola seja passada para trás (Forward Pass = Passe adiante).

No treino seguinte, cheguei atrasada. Já tinha ouvido falar dos valores do Rugby, e sabia que disciplina era um deles e que o horário tinha que ser respeitado. Mas até para as aulas da escola eu tinha tolerância de cinco minutos, por que não teria no Rugby?

O professor não ficou feliz com o atraso e me fez pagar 10 flexões. Eu não tinha muita força nos braços, e demorei um tempo para conseguir fazer todas. Não gostei da punição e, não vou mentir, fiquei emburrada durante todo o treino. Quando acabou e estávamos recolhendo os materiais, o professor me chamou de canto e me explicou o porquê da punição por conta do horário (mesmo o atraso tendo sido só de 3 minutos). Todos os outros colegas tinham chegado no horário e não seria justo com eles se eu não fosse advertida de alguma forma; e também porque a não-punição de um, poderia gerar os desleixo dos demais.

Desde então, chovendo ou com um sol para cada pessoa na rua, eu chegava com 5 minutos de antecedência.

Quando estava muito quente, fazíamos pausas para tomar água e passar mais protetor (minha pele é extremamente clara e eu precisava disso); quando chovia, que era quando ficava ainda mais difícil segurar a bola de formato esquisito, escolhíamos o “Mão de pau” do treino, aquele que mais dava Knock On, ou seja aquele que mais deixava a bola cair. Não vou dizer que ganhei esse título algumas (muitas) vezes.

Assim foi a minha vivência inicial com o Rugby. Me conta como foi a sua e se eu fui a única a ficar confusa com esses termos.

Ah, e se você quiser saber mais sobre como eu aprendi sobre o Rugby e outros perrengues que passei, é só ficar ligado no REUNION!